Pesquisa personalizada

13 junho 2010

Visitar a Calçada Romana - Alpedrinha

Visitar a Capela do Anjo da Guarda - Alpedrinha

A Capela do Anjo da Guarda, localizada na Freguesia de Alpedrinha, situava-se, inicialmente, junto à actual mas do outro lado da estrada. Desta pequena capela, com alpendre, não se sabe a data da sua construção, mas terá sido anterior a 1634, pois nela existia a sepultura de Manuel de Pedro Maria, o qual faleceu a 19 de Março de 1634.

Em 1926, a capela mudou para o novo recinto. A nova Capela é maior que a original e tem um alpendre sustentado por dez colunas de granito.


11 junho 2010

Visitar a Capela de Santo António - Alpedrinha

A Capela de Santo António, localizada na Freguesia de Alpedrinha, é uma capela pequena, de construção moderna, e relativamente recente, provavelmente de 1830. A capela tem um pequeno guarda vento, um pequeno coro invulgar que se situa em volta de três das suas quatro paredes, situando-se nesta última o altar que tem três vitrinas onde estão o Santo António, S. Braz do Souto e Santa Luzia.


Visitar a Capela do Senhor da Oliveira - Alpedrinha

A Capela do Senhor da Oliveira, localizada na Freguesia de Alpedrinha, terá sido construída por volta do ano 1747. Esta capela também já foi restaurada, mas desconhece-se a data da reconstrução.
No retábulo e altar existem quatro colunas corintias com ornatos de uvas, parras e pássaros, tudo em dourado; no centro tem a imagem do senhor da Oliveira, em granito. O tecto da capela é em madeira de castanho apainelado, onde existe uma pintura de Veronica.
Infelizmente esta Capela que pertence a particulares encontra-se fechadas ao público.

Visitar a Capela do Espírito Santo - Alpedrinha

A Capela do Espírito Santo, localizada na Freguesia de Alpedrinha é a mais antiga capela da Freguesia e terá sido inaugurada entre 1266 e 1301.
Tem três altares que ainda se encontram em relativo bom estado, apesar da sua antiguidade. No altar Mór tem, além, do Espírito Santo (imagem bastante antiga) as imagens de S. Francisco de Sales e de Nossa Senhora da Conceição do lado direito; S. Bento e S. Marcos (bispo e evangelista, respectivamente) do lado esquerdo.

06 junho 2010

Visitar a Capela do Menino de Deus - Alpedrinha

A Capela do Menino de Deus, localizada na Freguesia de Alpedrinha, terá sido construída em 1681.
É uma capela pequena. No retábulo, embutido num arco de cantaria metido na parede, tinha pintado na madeira o Espírito Santo, com a respectiva pomba; nas bases de duas das quatro colunas tinha, de um lado a Veronica e do outro um Papa de tiara na cabeça. Na tribuna tinha a imagem do Menino de Deus.
Possui sobre o portado um brasão de armas, em pedra mármore, cujo escudo é esquartelado e igual ao que está na frontaria da casa que, segundo reza a tradição, foi mandada construir pelo Cardeal de Alpedrinha.
Infelizmente esta capela encontra-se ao abandono.

Visitar a Capela de São Sebastião - Alpedrinha

A Capela de São Sebastião, localizada na Freguesia de Alpedrinha, tem três vitrinas, estando no centro a imagem e Nossa Senhora da Piedade, na da esquerda S. Sebastião e na da direita Santa Maria Madalena. Esta última imagem pertencia à Igreja de Santa Maria Magdalena, a qual foi profanada em 1808.
Possui um alpendre suportado por colunas de granito.

Visitar a Igreja da Misericórdia - Alpedrinha

A Igreja da Misericórdia, localizada na Freguesia de Alpedrinha, terá sido construída nos finais do séc. XVI, sendo certo que já existia em 1626 e que foi reconstruída em 1788.
Possui, por cima do portado, de volta semi-circular e situado entre duas elegantes colunas, um nicho em granito que tem a imagem de Nossa Senhora do Socorro, padroeira do hospital. De cada um dos lados do portado existe uma magnífica janela que ornamentam a fachada principal da Igreja.
O edifício é rectangular de uma só nave e tem três altares. O altar mór é da Padroeira do Hospital, Nossa Senhora do Socorro, e tem também as imagens de S. Luiz, rei de França, e de S. Francisco. O altar do lado esquerdo é o chamado altar de S. Francisco apesar de nele se encontrar a imagem de Santa Isabel. O altar lateral direito é do Coração de Jesus.

Visitar a Igreja Matriz de Alpedrinha

A Igreja Matriz de Alpedrinha terá sido construída, provavelmente, no séc. XII e quatrocentos anos depois foi restaurada, tendo-lhe sido alterada todo a fisionomia frontal, facto que tem determinado os vários equívocos relativos à data da sua construção.
Posteriormente a Igreja sofreu reparações e modificações e até mesmo a Cruz da Ordem de Cristo que ostentava na frontaria foi arrancada e desapareceu.

Possui sete altares: Altar ou Capela Mór, altar de Nossa Senhora do Rosário, altar do Senhor das Almas, altar de Santa Ana, altar de S. João Baptista, altar de Nossa Senhora dos Altos Céus e altar do Santíssimo.



Tem ainda um magnífico órgão de tubos do século XVIII, a uma altura de três metros e meio, que tem entrada pela sacristia velha. Após largos anos de inactividade do órgão, por se encontrar degradado, foi restaurado pelo Mestre António Simões, afinador de órgãos de Condeixa-a-Nova, a quem estavam entregues praticamente todos os órgãos do país. E a 27 de Janeiro de 1985 o órgão reentrou ao serviço.

Visitar o Museu José Santos Pinto - Alpedrinha

O Museu José Santos Pinto, localizado na Freguesia de Alpedrinha, é actualmente propriedade da Santa Casa da Misericórdia de Alpedrinha.
Neste museu expõem-se trabalhos de marcenaria, na área dos embutidos, de estilos tão diversificados como: Império, Luís XIV, Luís XV, Luís XVI, D. Maria, entre outros, todos eles criados pelo Sr. José Santos Pinto, além de trabalhos em sola gravados à mão.

Visitar o Museu da Liga dos Amigos de Alpedrinha

O Museu da Liga dos Amigos de Alpedrinha foi inaugurado em Outubro de 1985, no edifício dos antigos paços do Concelho
O Museu era pequeno e pouco diversificado e por isso foi necessário dinamizá-lo. Pelo que se começou a organizar exposições temáticas, periódicas, de objectos antigos, de modo a poder ser conhecido todo o espólio etnográfico e cultural existente em Alpedrinha. A primeira exposição, cuja abertura coincidiu com a abertura do Museu, e que teve a duração de uma semana, foi de brinquedos antigos e integrou as comemorações do Ano Internacional da Juventude. Nesta exposição reuniram-se cerca de 200 peças antigas e originais.
Desde aí até hoje o museu vive muito das exposições temáticas que se realizam casualmente.

Visitar a Igreja de Nossa Senhora da Anunciação - Alcongosta

A Igreja Matriz de Alcongosta ou Igreja de Nossa Senhora da Anunciação, é um templo de arquitectura clássico barroco. A fachada tem torre sineira e no interior o altar-mor é em talha dourada.

04 junho 2010

Visitar a Capela de Nossa Senhora da Oliveira - Alcaide

A Capela de Nossa Senhora da Oliveira, é a mais antiga capela da Freguesia de Alcaide, tendo sido edificada entre os séculos XIII e XIV.

Visitar a Capela de Santo António - Alcaide

A Capela de Santo António, localizada na Freguesia do Alcaide, foi erigida em 1668, tendo recebido obras de restauro em 1888.

03 junho 2010

Visitar a Capela de São Francisco de Assis - Alcaide

A Capela de São Francisco de Assis, localizada na Freguesia do Alcaide, foi mandada edificar em 1678 e pertenceu à Ordem Terceira de S. Francisco entre o século XVII e o o século XIX.

Visitar a Capela do Espírito Santo - Alcaide

A Capela do Espírito Santo, localizada na Freguesia do Alcaide, foi construída em 1608 e é de granito aparelhado. Esta capela encontra-se ladeada pelo Monte do Calvário, e possui ao seu lado esquerdo junto da entrada um púlpito em pedra.

Visitar a Capela do Mártir São Sebastião - Alcaide

A Capela do Mártir São Sebastião, localizada na Freguesia do Alcaide, foi construída em 1598 e é de granito aparelhado. Actualmente, esta Capela, serve de casa mortuária.

Visitar a Igreja Matriz do Alcaide

A Igreja Matriz do Alcaide é um templo de arquitectura religiosa maneirista e barroca. Terá sido fundada no século XIII; e foi reedificada no século XVI.
Os retábulos-mor e colaterais foram construídos no século XVII. Nos séculos XVIII e XX a igreja sofreu novas remodelações. Existem 5 altares nesta Igreja.
Na sacristia existe um painel em madeira, pintado com as imagens de São Paulo, São João Evangelista, Nossa Senhora e São Pedro.
Sob o altar das almas encontra-se um retábulo setecentista que apresenta várias figuras Bíblicas, e um esquife representando Jesus Cristo em tamanho natural.

Visitar a Serra da Gardunha - Fundão

A Serra da Gardunha é uma elevação com 20 Km de comprimento, 10 Km de largura e 1227 metros de altitude. Situada na Beira Baixa, Concelho de Fundão, Distrito de Castelo Branco, a Serra da Gardunha, também é conhecida por Guardunha (palavra árabe que significa "refúgio").

Esta zona é a capital da produção de cereja em Portugal.
Há várias décadas atrás a produção dominante era a castanha, mas, nos anos de 1930, uma doença atacou a maioria dos soutos (conjuntos de castanheiros). Os incêndios agravaram essa destruição. Todavia, os reflorestamentos recentes não têm sido suficientes.
Existem diversos miradouros naturais, de onde é possível observar a Cova da Beira e a Serra da Estrela, Covilhã e Belmonte (Norte) e planícies da zona de Castelo Branco, Penamacor e Idanha-a-Nova(Sul e Este).

Visitar a Cova da Beira - Fundão

A Cova da Beira é uma sub-região e um planalto fazendo parte do Distrito de Castelo Branco. Tem os seus limites: a norte com a Serra da Estrela e com a Beira Interior Norte, a leste com a Beira Interior Sul, a sul com a Beira Interior Sul e com o Pinhal Interior Sul e a oeste com o Pinhal Interior Norte. Tem uma área de 1373 km² e uma população, segundo os censos de 2001 de 93 580. Além do Concelho do Fundão a cova da beira abrange os concelhos da Covilhã e de Belmonte.

Visitar o Rio Zêzere - Fundão

O Rio Zêzere percorre a fronteira do Concelho do Fundão com os Concelhos da Covilhã e de Pampilhosa da Serra, no seu percurso pelos limites do concelho proporciona paisagens de sonho que vale a pena visitar.

02 junho 2010

Visitar o Museu Arqueológico José Monteiro - Fundão

O Museu Arqueológico Municipal José Monteiro fica situado no centro histórico da cidade de Fundão, no solar Falcão d'Elvas. Tem o nome daquele que foi o responsável pela recolha de grande parte do espólio que o museu exibe. O acervo é constituído por objectos do quotidiano, que vão da pré-história ao século V, conjuntos cerâmicos romanos e pré-romanos, machados.

O Museu é um espaço que dispõem de várias valências: uma sala de exposição permanente (que reúne peças arqueológicas que vão desde a Pré-história ao final do Período Romano), um espaço de exposições temporárias, um auditório, um laboratório de conservação e restauro, uma biblioteca especializada em História e Arqueologia e um espaço Internet




Uma das peças de maior destaque da exposição permanente é a Estátua-menir do Fundão que é originária de Corgas, Freguesia de Donas. O menir é do período do Neolítico/Calcolítico, Idade do Bronze. Trata-se de um Menir talhado num bloco irregular de granito de grão médio, com 285 cm de comprimento máximo, 68 e 63 cm de largura e espessura máximas respectivamente e com 1440 Kg de peso. Afeiçoado nas faces frontal e lateral esquerda (parcial), nas quais apresenta decoração.
Apresenta uma compleição oblonga sub-ovóide, ligeiramente antropomórfica, na qual foi demarcada a cabeça com uma gola. Nas faces afeiçoadas figuram dois atributos: uma espada e um bi-ancoriforme com respectivas correias de suspensão. Estes estão insculpidos em alto-relevo, denotando o segundo elemento um tratamento bastante meticuloso. A face frontal apresenta ainda quatro “covinhas”, uma das quais destacada pelas suas dimensões.