Pesquisa personalizada

30 setembro 2010

Visitar a Mata da Margaraça - Benfeita

A Mata da Margaraça, localizada na Freguesia da Benfeita, integra a Rede de Reservas Biogenéticas do Concelho da Europa, por ser considerado um sítio de interesse comunitário, devido ao seu inigualável valor natural. A vegetação que a caracteriza é o carvalho, o medronheiro, o azinheiro, a aveleira, a cerejeira, a madressilva, o martagão, o ulmeiro e a urze (cujo pólen dá um paladar tão característico ao mel da Serra do Açor), a par de uma elevada cobertura de musgos, líquenes e fungos. A Mata da Margaraça tem o carácter de relíquia da floresta de vegetação primitiva nas encostas xistosas.

Visitar a Igreja de Santa Cecília - Benfeita

A Igreja Paroquial da Benfeita contém a imagem da padroeira da aldeia Santa Cecília, que é a padroeira dos músicos.

Visitar a Igreja de Pardieiros - Benfeita

Visitar a Fonte das Moscas - Benfeita

Visitar o Fontanário de Pardieiros - Benfeita

28 setembro 2010

Visitar a Cascata da Fraga da Pena - Benfeita

A Cascata da Fraga da Pena, localizada na Mata da Margaça, Freguesia da Benfeita, é uma cascata serrana. Esta cascata é de uma altura total de mais de setenta metros (o desnível principal da Fraga da Pena tem 20 m).
Esta cascata tem origem num acidente geológico e é considerada uma das maiores mais valias entre os recursos naturais da paisagem protegida da Serra do Açor. As águas que se despenham desta cascata correm por um vale muito apertado na montanha, dando assim origem a uma micropaisagem, que surge de forma repentina, dotada de vegetação abundante a cobrir o xisto.

Visitar a Capela de Nossa Senhora da Assunção - Benfeita

Visitar a Capela de São Simão - Benfeita

Visitar a Capela de São Bartolomeu - Benfeita

Visitar a Capela de Nossa Senhora das Necessidades - Benfeita

Visitar a Capela de Nossa Senhora da Guia - Benfeita

27 setembro 2010

Visitar a Praia Fluvial de Barril de Alva

A praia fluvial de Barril de Alva situa-se na povoação de Barril de Alva, junto à ponte.
Junto da praia existe um parque de merendas.

Visitar a Praia Fluvial do Urtigal - Barril do Alva

A praia fluvial do Urtigal localiza-se na Freguesia de Barril de Alva e está situado na margem direita do rio Alva.
No aspecto paisagístico, evidenciam-se os seus açudes com particular destaque para o existente na praia fluvial do “URTIGAL”, cerca de 1 km, constituída por zonas de recreio atractivas, de água límpidas e areias claras.
O seu açude criou um extenso “espelho de água”, proporcionando actividades balneares e recreativas.
A área envolvente tem uma extensa zona arborizada, espaço privilegiado de repouso.

Visitar a Ponte de Barril de Alva

26 setembro 2010

Visitar a Fonte de Barril de Alva

Visitar a Igreja Paroquial de Arganil

A Igreja Paroquial de Arganil tem como patrono São Gens.
O edifício actual provém dos fins do século XVII. A parte mais antiga é a capela dos Fonsecas.
A frontaria, de cunhais apilastrados e linha da empena de cantaria de granito, tem portal rectangular dominado por um nicho e um óculo poligonal.
O corpo é de cobertura apainelada que contém em cada painel uma pintura hagiográfica, de execução artificial, de autoria de Oliveira Trovão, executada em 1762.
O retábulo principal é do fim do século XVII, com reformas posteriores.
À esquerda encontra-se a capela instituída pelo capitão-mor da Vila, Pêro da Fonseca, cujo terreno foi demarcado a 12 de Novembro de 1658. Encontram-se nesta capela duas esculturas de madeira do século XVII: a Senhora da Conceição e S. Pedro.
A capela do Sacramento (do mesmo lado) é da primeira metade do século XIX. Aí se encontram duas imagens setecentistas de S. Francisco e Santo António.
A torre da Igreja encontra-se separada da Igreja e num nível mais elevado, sendo por isso um motivo urbanístico muito interessante.

Visitar a Igreja de São Pedro - Arganil

A Igreja de São Pedro, localizada na Freguesia de Arganil, é o monumento mais antigo do concelho. A sua edificação data dos finais do século XIII. Fica situada fora da vila de Arganil, perto do rio Alva numa zona de achados arqueológicos.
Teve como fundadores os donatários da terra: Fernão Rodrigues Redondo e sua mulher D. Marinha Afonso.
O edifício de construção maciça, em garnito, e austera divide-se em três naves com capelas absidais, sem transepto e cobertura só de madeira.
A construção é feita de blocos irregulares com predomínio de calhau grosso rolado, com excepção para os cunhais, aberturas e arcos que são de cantaria, feita na sua maior parte em arenito local.
As três naves são divididas por duas arcadas de três vãos. São arcos simples, largos e apenas chanfrados.
As portas, a principal e duas laterais, têm arcos quebrados e arestas cortadas.
A imagem mais significativa é a de S. Pedro, do século XV, em calcário.
Esta Igreja está classificada como Monumento Nacional

Visitar a Capela de Nossa Senhora do Monte Alto - Arganil

A Capela de Nossa Senhora do Monte Alto, localizada na freguesia de Arganil, fica enquadrada no majestoso monte com o mesmo nome.
Foi mandada construir por Francisco Pires, filho de Domingos Pires e por seu irmão João de Coimbra no ano de 1521. No século XVIII o edifício foi reformado presumindo-se que o edifício actual é de 1796.
Tem uma frontaria simples, de porta rectangular e enquadrada em pilastras, tendo ligada a sacada do coro, a qual remata em frontão; cunhais em pilastra, empena e sub-beirais de cantaria.
O retábulo principal e os laterais, de ornato concheado, seguem o tipo regional ao tempo.
Na Escadaria de acesso ao templo existe um painel em azulejos.
Nesta capela celebra-se todos os anos o 15 de Agosto (Dia de Nossa senhora da Conceição) que é tradicionalmente a festa dos Arganilenses.

25 setembro 2010

Visitar a Igreja da Misericórdia - Arganil

no centro da vila, numa das suas ruas mais características, foi parte dos limites do Solar da Condessa das Canas e reconstruída em finais do séc. XVIII, nomeadamente a frontaria.
A arquitectura é marcadamente austera.
Esta Igreja foi usada como depósito de munições das tropas de Wellington em 1809 e em 1811 os franceses fizeram dela estábulo, no contexto das Invasões Francesas.
A igreja que hoje podemos observar, com o restauro de 1777, apresenta planta longitudinal, uma única nave, cunhais em pilastra e portal de verga ligado a um janelão com varanda, encimado pelo brasão da família com a coroa real. Adossada à fachada encontra-se uma torre quadrangular com aberturas sineiras e portas de acesso. No século XIX foi novamente restaurada.

Visitar o Teatro Alves Coelho - Arganil

O Teatro Alves Coelho, localizado na freguesia de Arganil, foi inaugurado em 1954. É de destacar os baixos-relevos da frontaria do edifício realizados pelo escultor Aureliano Lima e as pinturas nas salas do pintor Guilherme Filipe.

Visitar a Capela do Senhor da Agonia - Arganil

A Capela do Senhor da Agonia, localizada na Freguesia de Arganil, no caminho para o Mont'Alto, é uma construção que data do século XVIII.
Tem a frontaria enquadrada de cunhais apilastrados e empenas direitas; portal rectangular de pilastras, frontão interrompido e com nicho do mesmo tipo.
No interior o seu maior interesse vai para a talha pela sua riqueza, dentro do nível provincial, de amplos ornatos concheados, da segunda metade do século XVIII.

Visitar a Capela da Senhora da Ladeira - Arganil

A Capela da Senhora da Ladeira, localizada na Freguesia de Arganil, é uma construção do século XVIII, maciça, onde abunda a cantaria, possui aberturas rectangulares.
A Porta principal é enquadrada de pilastras em ligação com a sacada do coro, ladeada de postigos com remate de frontão.
Fecha o arco cruzeiro uma forte grade de ferro, composta de varões e bandinha enrolada a fazer as ligações.

Visitar a Igreja Matriz de Anceriz

Visitar a Capela de São Pedro - Anceriz

24 setembro 2010

Visitar a Capela de Santo António - Anceriz

A Capela de Santo António, localizada na Freguesia de Anceriz, é uma construção que data do século XVIII. A Capela possui um pequeno campanário com sino no cimo da fachada principal do seu lado direito.

Visitar a Capela de Nossa Senhora de ao Pé da Cruz - Anceriz

Visitar a Serra do Açor - Arganil

A Serra do Açor, localizada no concelho de Arganil, constitui, juntamente com a Estrela e a Lousã, o conjunto de cadeias montanhosas que, praticamente, divide Portugal ao meio. Faz parte da cordilheira que atravessa a meseta ibérica. É paisagem protegida desde 1982 (373 hectares) e constituiu um raro enclave de vegetação natural e de encostas xistosas. Em parte coberta por pinhais, a serra, que se situa dentro do concelho de Arganil, esconde pormenores de rara beleza.
Representa um conjunto de alto valor paisagístico devido, sobretudo, a duas relíquias: a Mata da Maragaça e a Fraga da Pena. Espalhadas pela serra encontram-se várias aldeias perdidas no tempo, situadas muitas vezes em locais remotos e de difícil aceso.
A Mata da Margaraça é um exemplo dessa beleza paisagística, constituindo uma das raras amostras de vegetação natural em encostas xistosas do centro do país. Espécies como o castanheiro, o carvalheiro, o loureiro e alguns azereiros e folhados, compõem a flora desta área de paisagem protegida. Em termos faunísticos podemos destacar a salamandra-lusitânica e o lagarto-de-água. Os vales abruptos, que escondem linhas de água que escorrem em direcção ao Ceira e ao Alva, são propícios a quedas de água. Nesse sentido, temos a destacar a fantástica queda de água de Fraga da Penha.

23 setembro 2010

Visitar o Rio Alva - Arganil

O Rio Alva é um afluente do Mondego, nascendo na encosta sudoeste da Serra da Estrela, percorre cerca de 106 km até desaguar no Rio Mondego.

No seu leito percorre um caminho sinuoso entre as encostas da Serra da Estrela e da Serra do Açor, onde escavou o seu leito. Atravessa o Concelho de Arganil onde deixa magnificas paisagens. O rio Alva é quebrado em São Martinho da Cortiça com a barragem de Fronhas após ter percorrido 78 km Esta barragem teve a descara máxima a rondar os 500m3/s.
É um rio conhecido por ter uma variação muito elevada no seu caudal, visto que tem um caudal muito baixo no verão, e muito elevado no inverno.

Visitar Arganil

O Concelho de Arganil, do distrito de Coimbra. É limitado a norte por Tábua e Oliveira do Hospital; a oeste por Penacova e Vila Nova de Poiares; a sul por Góis e Pampilhosa da Serra; e a este por Covilhã e Seia, do distrito da Guarda, e é ainda delimitado a Sudeste pelo Rio Ceira e a Norte pelo Rio Alva. Tem uma área de 332,9 km2, que se subdivide em 18 freguesias: Anseriz, Arganil, Barril do Alva, Benfeita, Celavisa, Cepos, Cerdeira, Côja, Folques, Moura da Serra, Piódão, Pomares, Pombeiro da Beira, S. Martinho da Cortiça, Sarzedo, Secarias, Teixeira e Vila Cova do Alva.

O Clima

O clima do Concelho de Arganil tem de uma forma geral temperaturas semelhantes às que se registam no Centro do país. As temperaturas médias anuais oscilam entre os 15º-16º C, sendo quentes os verões (20-22ºC) e suaves os Invernos (9 – 11ºC). Representam as características de um clima Continental, com características acentuadas mediterrâneas, as chuvas são mais frequentes e abundantes nos fins de Outono, no Inverno e no inicio da Primavera.

A Flora

A flora do Concelho de Arganil, inicialmente, era composta por espécies folhosas tradicionais, tais como: carvalhos, castanheiros, medronheiros, especialmente por espécies resinosas como o pinheiro bravo, mas nas ultimas décadas estas espécies têm sido substituídas por espécies exóticas, da qual o eucalipto é o exemplo mais significativo, mas é de salientar a cobertura vegetal existente na Área Protegida da Serra do Açor (A.P.S.A.), que contém duas zonas bem definidas, a Mata da Margaraça e a Fraga da Pena, onde existe uma cascata cuja queda de água tem cerca de 70 metros de altura.

A Fauna

A fauna, no que toca a mamíferos é de salientar a presença do javali, gineto e fuinha, relativamente à avifauna, encontramos o açor, coruja do mato, gavião, águia de asa redonda, gralha preta, pombo torcaz, rola e dom-fafe, também se encontram algumas espécies da herpetofauna, de salientar: a salamandra de cauda comprimida e o lagarto de água.

Economia

Do ponto de vista económico, as suas origens são essencialmente agrícolas, pese embora as dificuldades de fazer uma agricultura rentável, dadas as condições acidentadas do terreno.
Com a melhoria da acessibilidade, tem-se assistido à fixação de algumas indústrias, nas zonas industriais, em especial no Pólo Industrial da Relvinha, onde se verifica uma crescente oferta de espaços industriais infra-estruturados.

Resumo Histórico do Concelho
As inúmeras referências históricas ao Concelho de Arganil e testemunhos arqueológicos remontam a uma das mais antigas fases da história da Humanidade, o Calcolítico – Necrópole dos Moinhos de Vento - e à Época Romana – Acampamento Militar Romano da Lomba do Canho. O cabeço contíguo alojou outrora um povoado lusitano que posteriormente "cedeu" lugar a bem armadas guarnições romanas. Estabelecido o acampamento no castro, lugar estratégico e inexpugnável, o exército manteve-se ali estacionado cerca de cem anos, possivelmente na charneira dos séculos I, antes e depois de Cristo.
Foi concedido foral a Arganil em 1114, no início do século XII, por concessão do Bispo de Coimbra. Em 1394 passou novamente para a posse dos Bispos de Coimbra.D. Manuel I, em 8 de Junho de 1514 concedeu novo foral ou «nova carta» à vila de Arganil, o qual ainda hoje se encontra guardado na Câmara Municipal, muito embora sem folha de rosto.
Em 1809 a vila ficou marcada pelas invasões francesas, tendo as tropas de Wellington estado aquarteladas na Capela da Misericórdia, a qual lhes serviu de abrigo e depósito de munições.
Em Fevereiro e Março de 1811, os franceses de Massena deixaram um rasto de morte e pilhagem no concelho de Arganil, a ponto deste ser considerado um dos que em Portugal mais sofreu com as invasões que «o sanguinário corso (Napoleão) fez vomitar na Península Hispânica».
Nas décadas de 30, 40 e 50 deste século, nasce o movimento Regionalista, principalmente na capital, liderado por aqueles que daqui haviam partido em busca de melhores condições de vida. Trata-se de um movimento espontâneo com vista a angariar fundos para efectuar obras e melhoramentos nas aldeias que os viram nascer e que o Governo não executava. Foram estradas, abastecimentos de água, etc. que este movimento financiou, na maior parte dos casos, na totalidade. Todo este movimento (Comissões, Uniões, Ligas de Melhoramentos) cresceu em redor da Casa da Comarca de Arganil, ainda hoje em fervorosa actividade.

O que Visitar
No Concelho
Rio Alva
Serra do Açor

Na Freguesia de Anceriz
Capela de Nossa Senhora ao Pé da Cruz
Capela de santo António
Capela de São Pedro
Igreja Matriz

Na Freguesia de Arganil
Igreja de São Pedro de Arganil
Igreja da Misericórdia de Arganil ou de Santa Isabel
Capela do Senhor da Agonia
Pelourinho de Arganil
Capela da Senhora da Ladeira
Igreja de Nossa Senhora do Monte Alto
Igreja Paroquial
Teatro Alves Coelho

Na Freguesia de Barril do Alva
Fonte
Ponte
Praia Fluvial do Urtigal
Praia Fluvial de barril do Alva

Na Freguesia de Benfeita
Capela de Santa Rita
Capela do Senhor dos Passos
Monumento à Senhora dos Caminhos
Jardim Leonardo Gonçalves Mathias
Monumento Dr. José Simões Dias
Alminhas Ponte Fundeira
Capela de Nossa Senhora da Guia
Capela de nossa Senhora das necessidades
Capela de São Bartolomeu
Capela de São Simão
Capela de Nossa Senhora da Assunção
Cascata da Fraga da Pena
Fontanário de pardieiros
Fonte das moscas
Igreja de pardieiros
Igreja de Santa cecília
Mata da Margaraça
Ponte da Fraga da pena
Praia Fluvial
Torre da paz

Na Freguesia de Celavisa
Capela de Nossa Senhora da boa Viagem
Capela de santo António
Parque de Merendas

Na Freguesia de Cepos
Parque da trapa
Poço da Cespa
Praia Fluvial do Pejadouro

Na Freguesia de Cerdeira
Capela de Santo Amaro
Capela de Nossa Senhora da Boa Viagem
Fontanário
Fonte de Santo Amaro
Igreja Matriz

Na Freguesia de Côja
Almas
Capela de Santo António
Capela do senhor do Sepulcro
Capela da Senhora da ribeira
Fonte
Igreja Matriz
Praia Fluvial de Moinhos de Alva
Pelourinho
Ponte Romana
Praia Fluvial de Côja

Na Freguesia de Folques
Capela de São Pedro
Mosteiro de Folques

Na Freguesia de Moura da Serra
Almas do Valado
Capela de Sorgaçosa
Capela do valado
Fontanário do valado
Fonte de casarias
Fonte do pião
Piscina de Sorgaçosa
Tanque comunitário de Casarias
Tanque comunitário de Valado

Na Freguesia de Piódão
Aldeia Típica de Piódão
Aldeia Típica de Chãs de Éguas
Igreja de piódão
Capela de São domingos
Cascata dos Portos de Cima
Igreja de são joão Baptista
Moinho de Água da Quinta dos Coiços
Museu de Piódão
Ponte da Foz de Éguas
Praia Fluvial de Chã de Éguas
Praia Fluvial de Piódão

Na Freguesia de Pomares
Fontanário de Pomares
Fonte da Foz da Moura
Igreja Matriz
Ponte da Foz da Moura
Ponte de Pomares
Praia Fluvial de Pomares
Torre do relógio

Na Freguesia de Pombeiro da Beira
Capela de Santa Quitéria
Capela da Senhora do Loureiro
Barragem das Fronhas
Capela da santa Rainha
Igreja
Pelourinho


Na Freguesia
de S. Martinho da Cortiça
Capela de São Pedro
Barragem das Fronhas
Capela de Santo Amaro
Igreja Matriz
Ponte da Mucela


Na Freguesia de Sarzedo

Fontanário do Largo do Eiró
Igreja
Ponte
Praia Fluvial de Valeiro do Barco

Na Freguesia de Secarias
Capela de São Miguel
Igreja Matriz
Praia Fluvial da Cascalheira
Praia Fluvial da Peneda Talhada

Na Freguesia de Teixeira
Ponte do Cartamilo
Capelinha de Nossa Senhora da Boa Viagem

Na Freguesia de Vila Cova do Alva
Almas
Igreja Matriz
Igreja da Misericórdia
Pelourinho
Ponte
Convento de Santo António do Alva

Gastronomia
Aperitivos
Broa de Milho de Arganil
Presunto
Queijo Fresco da Serra do Açor
Queijo de Ovelha da Serra do Açor
Queijo de Cabra da Serra do Açor
Requeijão

Sopas
Caldo de Castanhas
Caldo de Unto
Caldo Verde
Canja de Galinha à Serrana
Papa-Laberça
Sopa de Castanhas
Sopa do Cozido
Sopa de Feijão
Sopa de Feijão-Frade
Sopa de Feijão Verde
Sopa de Nabiças
Sopa de Nabiças e Grão
Sopa Serrana

Pratos de Peixe
Arroz de Sardinha à Moda da Serra
Bacalhau Assado com Batatas a Murro
Bacalhau à Lagareiro
Bacalhau de Natal à Moda da Serra
Bacalhau à S. Martinho
Bôla de Bacalhau
Bôla de Sardinha
Peixes do Rio
Salada de Bacalhau Cru
Sardinhas de Escabeche
Truta com Arroz de Grelos
Trutas à Moda dos Cepos
Trutas à Moda da Serra

Pratos de Carne
Arroz de Cabidela
Arroz de Pombo Bravo Senhorial
Bôla de Carne à Convento de Folques
Bôla de Carne
Borrego Recheado à Moda dos Cepos
Bucho Recheado à Moda de Folques
Bucho Recheado à Moda de Vila Cova de Alva
Cabrito Recheado à Moda do Barril de Alva
Cabrito à Serrana
Carolos com Toucinho Frito
Chanfana
Coelho Bravo à Moda de Arganil
Cozido à Moda de Arganil
Frango à Moda de S. Martinho
Galinha Corada à Serrana

Onde Ficar
Na Freguesia de Arganil
Hotel de Arganil ***
Residencial Canário ****
Parque Municipal de Campismo de Arganil
Comissão de Melhoramentos Monte Redondo

Na Freguesia de Côja
Pensão Flor do Alva
Residencial Victocális
Parque de Campismo de Côja (Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal)

Na freguesia de Piódão
Estalagem do Piódão – INATEL
Casa da Padaria
Casa do Algar
União Progressiva Chãs D’ Égua
Casas de Aldeia - Comissão de Melhoramentos Piódão
Casa do Malhadinho

Na Freguesia de Secarias
Casa do Rio

Na Freguesia de pomares
Parque de Campismo da Bica (Junta de Freguesia de Pomares)
Casa da Glória
Casa de Campo

Na Freguesia de Moura da Serra
Comissão de Melhoramentos Moura da Serra

Na Freguesia da Benfeita
Comissão de Melhoramentos Pardieiros



Onde Comer
Na Freguesia de Arganil
O Meu Restaurante
A Grelha
Churrasqueira Piri-Piri (Take Away)
Pizzaria Argus
O Filipe
O Manjar
O Charles
Mont'Alto Restaurante Bar
Marujinho das Beiras
Tasquinha Regional
Tijoana
Xisto

Na Freguesia de Sarzedo
O Engenho
A Impala
Aroma parque


Na Freguesia de Secarias
A Sombrinha do Alva

Na Freguesia de São Martinho da Cortiça
Beira Alva
Dominó
O Cantinho
Caçula

Na Freguesia de Côja
D. Ramiro II
Lagar do Alva
Prensa da Ribeira
Varandas do Alva

Na Freguesia de Barril do Alva
Manjar do Barril de Alva

Na Freguesia de Piódão
O Fontinha
Piódão XXI


21 setembro 2010

Visitar o Monumento ao Moliceiro - Seixo

Visitar a Estátua da Mãe Gandaresa - Seixo

A Estátua da Mãe Gandaresa, localizada na Freguesia do Seixo, é uma homenagem ao papel histórico da mãe gandaresa.
Durante décadas em que a dureza da vida e a pobreza dos solos gandareses obrigavam os homens a procurar a sorte noutras paragens, era a mulher sozinha, habitualmente mãe de um grande número de filhos (chegavam a ultrapassar a dezena) que na ausência do homem tinha de ceifar, semear, fazer as colheitas, tratar da casa e educar os filhos.

Visitar o Cruzeiro do Seixo

20 setembro 2010

Visitar a Praia do Areão - Praia de Mira

Visitar a Praia de Mira

A Praia de Mira situada na Freguesia com o mesmo nome e inserida na Costa de Prata, estende-se por um areal branco, onde sobressaem os toldos e as barraquinhas com tecidos de cores garridas.
A procura pela Praia de Mira tem crescido ao longo dos anos, sendo que toda a envolvente a nível comercial e urbanístico acompanhou esta preferência.
Toda a área circundante caracteriza-se pela beleza não só do mar, mas também do pinhal, da lagoa e das dunas preservadas pela vegetação existente.
A oferta do comércio de rua contrasta com a tranquilidade da lagoa, a cerca de duzentos metros, onde pode fazer agradáveis passeios de gaivota.
A Praia de Mira é também marcada pela arte xávega e um pouco por toda a costa é possível vislumbrar pequenas embarcações em plena actividade.

Visitar o Museu Etnográfico da Praia de Mira

O Museu Etnográfico da Praia de Mira foi Inaugurado em 5 de Outubro de 1997, tendo como principal acervo a recolha de peças feita pelo Centro Cultural e Recreativo da Praia de Mira e da Câmara Municipal de Mira.
Com o objectivo inicial de pesquisa, recolha e arquivo de materiais e testemunhos relacionados com a vivência e cultura local, reconstitui a habitação típica - "Palheiro" - desta zona litoral.
Representa uma homenagem ao povo de Mira e às suas origens.
O Museu é um edifício de arquitectura palafita, vulgarmente conhecida por "Palheiro".
Organizado em dois pisos, aberto sobre a paisagem, desenvolve-se num espaço intimista onde predomina a lagoa da Barrinha de Mira.

No piso térreo encontram-se o Posto de Turismo e uma sala de exposições temporárias que comunica com espaços de exposições permanentes: das origens da Praia de Mira, passando pelo património arquitectónico, abordando as artes da pesca no mar e a vida dos pescadores.
No 1º Andar aborda-se o comportamento das populações locais, desde o traje regional às manifestações mais salientes de como exerciam a profissão, na agricultura e na pesca, como viviam e como se relacionavam.

Visitar a Igreja Nova da Praia de Mira

Visitar a Estátua de Homenagem ao Povo da Praia de Mira (Pescadores)

A estátua de homenagem ao povo da Praia de Mira (Pescadores) é uma escultura em Bronze de André Alves, representando uma família de pescadores.

19 setembro 2010

Visitar a Capela da Praia de Mira

A Capela da Praia de Mira, localizada junto da Praia, é peculiar por ser construída, tal como os palheiros dos pescadores da zona, em madeira.

Visitar o Canal de Mira - Praia de Mira

O canal de Mira, localiza-se na área de sapal do Areão de Mira, Freguesia da Praia de Mira, pertence à Zona de Protecção Especial da Ria de Aveiro, sendo um dos seus braços principais. Um estatuto que ajuda a preservar as muitas espécies animais que se encontram na área.

Visitar a Lagoa da Barrinha de Mira - Praia de Mira

A Lagoa da Barrinha de Mira é uma lagoa costeira portuguesa, localizada na Praia da Mira, que fica a cerca de 250 metros de distância do Oceano Atlântico. Apesar da proximidade ao mar, a Lagoa da Barrinha de Mira é uma lagoa de água doce, continuamente alimentada por uma pequena ribeira!
A Lagoa tem uma configuração arredondada e é enquadrada por arvoredo e dunas.
Esta lagoa costeira é o resultado de um lento processo natural milenar de acumulação e formação de bancos de areia, que levou à sua separação do mar, seguido de um outro processo natural de contínuo e lento assoreamento. Nos últimos 200 anos, verificou-se um intenso processo contínuo de aterro e recuperação de terras pelo homem, para obter terrenos para habitação ou agricultura; que só terá parado há uns 10/20 anos atrás e que diminuiu de forma considerável a área ocupada pela Barrinha de Mira.

Visitar o Pelourinho de Mira

17 setembro 2010

Visitar a Lagoa de Mira

A Lagoa de Mira, situada na Freguesia de Mira, possui uma zona envolvente arborizada e de pinhais. Zona ideal para um passeio pela natureza.

Visitar a Igreja de São Tomé - Mira