Pesquisa personalizada

31 maio 2011

Visitar o Cais do Areinho - Oliveira do Douro (Vila Nova de Gaia)

Visitar o Aqueduto da Serra do Pilar - Oliveira do Douro (Vila Nova de Gaia)

O Aqueduto da Serra do Pilar, localizado na Freguesia de Oliveira do Douro, é construção setecentista, também denominada por "Aqueduto de Sardão" e foi construída em 1720 por José Bento Leitão de modo a transportar água de uma nascente em Vilar de Andorinho, para o seu palacete da Quinta do Sardão. O aqueduto é composto por vinte e três arcos plenos e de grande dimensão, assentes em altos pilares, de diferentes alturas, acompanhando os desníveis do terreno.

Visitar a Igreja de São Cristóvão - Mafamude (Vila Nova de Gaia)

Visitar a Fonte Velha - Mafamude (Vila Nova de Gaia)

30 maio 2011

Visitar a Praia da Madalena (Vila Nova de Gaia)

A Praia da Madalena, localizada na Freguesia da Madalena, tem uma imensa extensão de areal e nas suas águas podemos encontrar zonas rochosas.
Os passadiços de madeira que protegem as dunas e o pequeno ribeiro que por ali corre, são um convite para longos passeios para apreciar toda a paisagem.

Visitar a Pedreira da Madalena (Vila Nova de Gaia)

Visitar a Barragem de Crestuma/Lever

A Barragem de Crestuma/Lever está localizada na Freguesia de Lever, na bacia hidrográfica do Rio Douro. A sua construção foi finalizada em 1985.
Possui uma altura de 65 m acima da fundação e um comprimento de coroamento de 470 m. A capacidade instalada de produção de energia eléctrica é de 108 MW.

Visitar a Praia de Francelos - Gulpilhares


Visitar o Lavadouro de Gulpilhares

Visitar a Igreja de Gulpilhares

Visitar a Estátua do Agricultor - Gulpilhares

29 maio 2011

Visitar a Estátua de Salvador Brandão - Gulpilhares

Visitar a Capela de Gulpilhares

Visitar o Mosteiro de São Salvador - Grijó

O Mosteiro de São Salvador, localizado na Freguesia do Grijó, foi fundado no ano de 922 e foi ampliado nos finais do século XI. Ao longo do tempo, este velho mosteiro dos Cónegos Regrantes de Santo Agostinho sofreu alterações substanciais no seu perfil arquitetónico.
A sua fachada é modesta, constituída por uma galilé com três arcos de volta perfeita assentes em pilastras, encimados por nichos contendo as esculturas pétreas de S. Pedro e de S. Paulo, sendo a fachada rematada por frontão. Na base da frontaria desenvolve-se um varandim de feição maneirista, enquanto no lado esquerdo se ergue, separado do corpo da fachada, uma desproporcionada torre sineira.
O interior apresenta planta em cruz latina e o corpo de uma só nave, coberto por abóbada reforçada por arcos torais. Antecede a nave um vestíbulo decorado por azulejos enxaquetados, provenientes da sala do capítulo de fabrico quinhentista. A nave mostra seis capelas laterais, onde se inserem cenográficas composições retabulares barrocas em talha dourada.
O transepto, separado da nave por uma balaustrada em pau-preto, é coberto por abóbada de nervuras e possui dois equilibrados retábulos de talha maneirista. O arco do cruzeiro possui um nicho abrigando uma estátua de Cristo Salvador e o Pelicano, símbolo da abnegação.
A capela-mor foi concluída em 1626 e está coberta por abóbada cilíndrica com decorados caixotões. As paredes são revestidas por azulejos de tapete, com um padrão barroco seiscentista. Ao fundo impõe-se a imensa mole constituída pelo retábulo joanino em talha dourada, a que foi acrescentado em 1795 monumental tela de Pedro Alexandrino. Aparatoso cadeiral barroco setecentista com lambris em pau-preto é completado por várias pinturas hagiográficas, obra da autoria de D. Diogo - cónego deste cenóbio agostinho.
A sacristia é coberta por teto apainelado e mostra as suas paredes revestidas por ornamentais tapetes de azulejos seiscentistas.
Algo desproporcionadas são as galerias do claustro do século XVI, devido à maior altura da parte superior. Os dois pisos são ritmados pela elegância de uma colunata jónica, enquanto o espaço central do claustro é marcado por um chafariz maneirista. A parte exterior das galerias superiores é revestida por painéis de azulejos do século XVII contendo figuras hagiográficas, o que permite quebrar a austera sobriedade das linhas maneiristas do claustro.
A galeria norte do claustro possui um pequeno arcossólio abrigando o magnífico túmulo de D. Rodrigo Sanches, filho de D. Sancho I e de Maria Pais Ribeira - infante que morreu em combate no ano de 1245, nas proximidades deste cenóbio. Deficientemente conservada, a sua arca tumular é uma bela obra da escultura românica, realizada em calcário branco de Ançã nos meados do século XIII.

Visitar a Igreja do Grijó

A Igreja do Grijó tem paredes com azulejos do século XVII, retábulo de talha, cadeiras de pau preto e boas pinturas.

Visitar a Capela de Santo António - Grijó

Visitar o Aqueduto do Mosteiro do Grijó

O Aqueduto do Mosteiro do Grijó, é estrutura arcada que transportava água até à cerca do convento. Termina num chafariz com um tanque, já no interior da cerca.

Visitar a Igreja Paroquial de Crestuma

Visitar o Santuário da Senhora de Schoenstatt - Canidelo (Vila Nova de Gaia)

Visitar a Reserva Natural do Cabedelo - Canidelo (Vila Nova de Gaia)

A Reserva Natural Local do Cabedelo localizada na Freguesia do Canidelo, inclui a área do antigo refúgio ornitológico, criado no final de 2007, a que foi acrescentada a praia.

28 maio 2011

Visitar a Praia de Salgueiros - Canidelo (Vila Nova de Gaia)

Visitar a Praia de Lavadores - Canidelo (Vila Nova de Gaia)

Visitar o Moinho de Vento da Quinta do Moinho - Canidelo (Vila Nova de Gaia)

Visitar o Jardim do Paço - Canidelo (Vila Nova de Gaia)

Visitar a Igreja de Santo André - Canidelo (Vila Nova de Gaia)

A Igreja de Santo André, localizada na Freguesia do Canidelo, é singela, harmoniosa, de linhas simples, mas valiosa no seu espólio imaginário, com imagens do séc. XVII, em madeira, como o Pa­droeiro, Santo André.

Visitar a Foz do Rio Douro - Canidelo (Vila Nova de Gaia)

A Foz do Rio Douro é um dos locais de grande beleza na Freguesia do Canidelo.

Visitar o Fontanário de São João - Canidelo (Vila Nova de Gaia)

O Fontanário de São João, pertencente à Freguesia do Canidelo, fica situada no centro de Alumiara.

Visitar o Fontanário do Canidelo (Vila Nova de Gaia)

Visitar o Espigueiro do Canidelo (Vila Nova de Gaia)

Visitar a Capela dos Leões - Canidelo (Vila Nova de Gaia)

Visitar a Capela de São Paio - Canidelo (Vila Nova de Gaia)

A Capela de São Paio, localizada na Freguesia do Canidelo, tem a imagem do Padroei­ro, as imagens de Nossa Senhora de Fátima, de S. José, do Menino Jesus, Sta. Isabel, que são recentes e de terracota.

Visitar a Capela de Santo António - Canidelo (Vila Nova de Gaia)

A Capela de Santo António, pertencente à Freguesia de Canidelo, fica situada junto ao lavadoiro público e ao Salão Paroquial.
O estilo é popular, com bom portal de cantaria, assim como as janelas.
A imagem de Santo António é de madeira, data do séc. XVIII (1771).

Visitar a Capela de Nossa Senhora do Amparo - Canidelo (Vila Nova de Gaia)

A Capela de Nossa Senhora do Amparo, localizada na Freguesia do Canidelo, é de boa construção, com cintarias valio­sas e tem na frontaria a data de 1883.
A imagem da Senhora do Amparo, de madeira, é valiosa e deve ser do séc. XVIII; as outras imagens são mais recentes.

Visitar a Capela da Seca do Bacalhau - Canidelo (Vila Nova de Gaia)

Visitar o Solar dos Condes de Resende - Canelas

O Solar dos Condes de Resende, localizada na Freguesia de Canelas, foi edificada possivelmente no século XI, sendo antigamente conhecida como Quinta da Costa. Actualmente está neste solar instalado o Centro de Documentação com um biblioteca e o Arquivo dos Condes de Resende, o Núcleo Museológico de Arqueologia, a Colecção Marciano Azuaga e ainda de salas para exposições e eventos.

Visitar a Igreja de Canelas

26 maio 2011

Visitar Praia Fluvial do Areinho - Avintes

A Praia Fluvial do Areinho, localizada na Freguesia de Avintes, tem uma extensão de areal muito considerável.

Visitar a Ponte da Pedra - Avintes

Visitar o Parque Biológico de Vila Nova de Gaia - Avintes

O Parque Biológico de Vila Nova de Gaia, localizado na Freguesia de Avintes, consiste numa área agro-florestal deste concelho, com 35 hectares, onde vivem em estado selvagem centenas de espécies de animais e plantas.
O Parque é, também, uma pequena reserva natural de fauna e flora; mais de 40 espécies de aves selvagens nidificam no Parque e outras tantas visitam-no durante as migrações, das quais se pode destacar os Papa-moscas e as Garças-reais. Já as principais espécies de mamíferos são a raposa, a doninha e as ginetas.
Os anfíbios do Parque contam alguns endemismos da Peninsula Ibérica, como a salamandra-lusitânica, a rã-ibérica, o tritão-de-ventre-laranja, entre outros.
Entre os répteis o destaque vai para o lagarto-de-água, também endémico.
No rio Febros, que atravessa os 35 hectares do Parque Biológico, conta também com duas espécies endémicas de peixe: o ruivaco e a boga-do-norte.
Integram ainda o Parque um centro de recuperação de animais selvagens, encontrados feridos ou detidos ilegalmente em cativeiro, e um viveiro que produz anualmente milhares de plantas.

Visitar o Monumento ao Bombeiro Voluntário - Avintes

O Monumento ao Bombeiro Voluntário, localizado na Freguesia de Avintes, é da autoria do escultor Manuel Pereira da Silva.

25 maio 2011

Visitar o Monumento ao Atleta - Avintes

O Monumento ao Atleta, localizado na Freguesia de Avintes, é da autoria do escultor Manuel Pereira da Silva, e foi inaugurado, em 1973, nas comemorações das bodas de ouro do Futebol Clube de Avintes.

Visitar o Monumento à Padeira - Avintes

O Monumento à Padeira de Avintes, escultura em bronze assente numa base construída em granito lavrado, é da autoria do escultor Henrique Moreira. Trata-se de uma peça em bronze, ao tamanho natural, que foi inaugurada em 1974.

Visitar o Zoo Santo Inácio - Avintes

No Zoo Santo Inácio, localizado na Freguesia de Avintes, vivem mais de 200 espécies de animais exóticos, muitas em vias de extinção, em ambientes naturais, especialmente concebidos para lhes proporcionar as melhores condições de vida. Este Zoológico engloba um insectário (mais de 40 espécies), um reptilário (mais de 30 espécies), aves de rapina e aves da floresta tropical, entre outros. Possui ainda parque infantil, zona de piqueniques, um bosque com dois hectares, um jardim romântico harmoniosamente florido, uma estufa tropical, uma quinta pedagógica e uma Casa-Museu do séc. XIX que pode ser visitada.

Visitar o Jardim dos Namorados - Avintes

Visitar a Igreja Matriz de Avintes

A Igreja Matriz de Avintes foi construída em 1787, para substituir a outra mais antiga.
Esta Igreja possui uma fachada mo­desta, mas com linhas arquitecturais bastante harmónicas. Ao meio entre as pilastras, apresenta quase no vértice do frontispício um nicho, onde se encontra a imagem de S. Pedro, por baixo, a janela de linhas curvas do coro e a porta principal sobre a qual se des­taca, por entre os ornamentos, as insígnias pontificais do padroeiro.
Ao lado ergue-se a torre, um pouco desalinhada da fachada, re­matada por uma pirâmide quadrangular, onde se encontram 4 sinos de fabrico recente. Todo o edifício é coberto de azulejos antigos.
O interior apresenta altares colaterais, especial­mente o da Senhora do Rosário, os outros altares são o de Santa Ana e o do Senhor dos Passos.
A igreja foi pintada pelo bracarense Feliciano Joaquim da Costa. Essa pintura ainda perdura, apenas o tecto já foi restau­rado e reformado. O antigo era de aduelas de castanho pintadas de branco e tinha, sobre as cornijas laterais, ornatos coloridos entre os quais se salientavam doze escabelos de fantasia, sobre seis destes encontravam-se anjos sentados com flores e palmas na mão, e nos outros depunham urnas de flores, ao centro abriam-se três grandes florões.
O interior é decorado de rica talha dourada, merecendo espe­cial relevo a do altar da capela-mor e a dos altares do transepto, as quais são magníficos exemplares de talha joanina. O púl­pito, de base granítica, possui uma balaustrada simples de madeira. Quatro grandes janelas e o óculo da fachada deixam entrar a luz natural, fazendo realçar a beleza e harmonia desta igreja.
Quanto ao recheio, merece menção especial uma imagem em madeira da Nossa Senhora com o Menino, provavelmente do séc. XIV, bem como a de Santa Ana, do mesmo material, datada do séc. XVIII.
No que respeita ao órgão é provável que tenha sido trazido da capela da igreja dos Terceiros Dominicanos.
Na sacristia encontram-se os retratos a óleo de três avintenses falecidos no Brasil e que, no seu testamento, não esqueceram as confrarias mais importantes, bem como os de alguns párocos que por lá passaram.

Visitar a Casa Museu do Zoo Santo Inácio - Avintes

24 maio 2011

Visitar a Capela do Senhor dos Aflitos - Avintes

A Capela do Senhor dos Aflitos, pertencente à Freguesia de Avintes e situada no adro da igreja é modesta. Possui uma porta redonda com uma cruz a rematá­-la. Lá dentro, há um pequeno altar com uma coluna jónica que tem no capitel a data de 1662, sobre este, assenta uma cruz com a imagem de Jesus Cristo esculpida na mesma pedra, em baixo, no fuste, está a Senhora das Dores. Os dois anjos de madeira e a pia da água benta são os únicos elementos decorativos desta capela.

Visitar a Capela do Senhor do Palheirinho - Avintes