Pesquisar neste blogue

19 fevereiro 2019

Visitar a Basílica de Santo Cristo - Outeiro (Bragança)

A basílica de Santo Cristo do Outeiro é uma igreja-santuário na Freguesia de Outeiro.
Esta basílica é monumento nacional desde 1927 e recebeu em 12 de Julho de 2014 o título de Basílica menor, atribuído pela Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos.
Começou a ser construída em 1698. Apesar de o templo estar aberto ao culto desde o dia 3 de maio de 1713, só foi efectivamente concluído em 1739.
A arquitectura do templo distingue-se pela simetria e equilíbrio de proporções. Segue propositadamente um modelo barroco inspirado na arquitetura manuelina, tendo como fonte principal a igreja do Mosteiro de Santa Maria de Belém, numa tentativa de reviver o período áureo dos descobrimentos antes do domínio filipino.
A fachada principal inspira-se na igreja do Mosteiro de São Vicente de Fora. É rasgada por um magnífico portal geminado, encimado por uma grande rosácea e flanqueada por duas torres sineiras com remate piramidal.
O interior, de gosto barroco, é típico das igrejas-salão. Sobressaem os altares de talha policromada e dourada.
Na sacristia destacam-se as pinturas de caixotões pelo pintor valisoletano Damião Bustamante, realizadas em 1768 e seguindo também uma tendência revivalista seiscentista.

Visitar a Serra da Nogueira - Nogueira (Bragança)

A Serra da Nogueira , também conhecida como Serra da Pena Mourisca tem 1319 metros de altitude. Situa-se no Alto Trás-os-Montes, nos concelhos de Bragança, Macedo de Cavaleiros e Vinhais. Em Bragança abrange várias Freguesias entre as quais a Freguesia de Nogueira.
A Serra da Nogueira é, desde sempre, coberta por extensos carvalhais. Na Serra nascem o Rio Azibo e o Rio Fervença e a Ribeira de Vilares e a Ribeira de Carvalhais.

Visitar o Percurso Pedestre da Serra da Nogueira - Nogueira (Bragança)

O percurso tem início em Sortes, junto à Igreja Matriz, tomando depois a Linha do Tua na direção de Remisquedo. Ao chegar junto do apeadeiro, segue-se pela N15 de modo a alcançar o túnel que atravessa o IP4. De novo em caminho rural, o percurso dirige-se para o Cruzeiro das Almas. Poucos metros depois, passa-se junto a uma fonte de mergulho e estamos no centro da povoação. Surge a oportunidade de visitar a Igreja Paroquial de Mós (estilo barroco), e uma Forja comunitária. O regresso a Sortes faz-se na direção do Paçó de Sortes, passando nas imediações de uma pedreira. Ao sair do Paçó de Sortes, o percurso volta a atravessar o IP4, seguindo por caminhos rurais até voltar à linha do Tua, que o levará de regresso a Sortes.
Já na reta final, passa-se pelo edifício da antiga estação de Caminho de Ferro de Sortes (a segunda estação da Linha do Tua, no sentido Bragança - Tua), que foi recentemente renovada e serve atualmente de sede de Junta de Freguesia.

Visitar a Igreja de São Pelágio - Nogueira (Bragança)

A Igreja de São Pelágio, localizada na Freguesia de Nogueira, apresenta arquitectura barroca constituída por uma planta longitudinal composta por uma nave, uma capela-mor mais estreita e uma sacristia adossada.

14 fevereiro 2019

Visitar a Ponte Românica de Milhão


Visitar a Ponte do Porto - Milhão


Visitar o Polidesportivo de Milhão

O Polidesportivo de Milhão possui iluminação artificial.

Visitar o Parque de Merendas de Milhão

O Parque de Merendas de Milhão está equipado com mesas, bancos, e um pequeno edifício com grelhador para aí preparar alguns petiscos.

Visitar o Moinho de Água de Milhão


Visitar a Igreja de São Lourenço - Milhão


Visitar as Gravuras Rupestres de Sampaio - Milhão

As Gravuras Rupestres de Sampaio, localizadas na Freguesia de Milhão são constituías por três painéis diferenciados, todos apresentando a mesma orientação norte/sul, virados para o Rio Sabor. Todas as gravuras foram obtidas por picotado e remontam ao Paleolítico Superior. O primeiro painel apresenta uma única figura gravada, representando um auroque, com cerca de 80 cm de comprimento, quase completo, à exceção do remate da parte traseira. A cabeça apresenta-se virada para Sul, e é representada com grande detalhe, com boca, narina, olho, orelha e os dois cornos. Da cabeça arrancam as linhas do dorso, do peito e barriga, sendo também representado o esboço da pata dianteira.
O segundo painel está deslocado do sítio original, constituindo atualmente um bloco solto, resultando possivelmente na preservação de uma única figura incompleta, de um auroque, com duas cabeças em diferentes posições, igualmente virado para sul.
O terceiro painel encontra-se sob o segundo. Apenas é percetível um único traço, de figura não identificada. Está parcialmente coberto por sedimentos depositados pelo rio, pelo que é possível que existam mais traços desta figura.

10 fevereiro 2019

Visitar o Santuário de Santa Ana - Meixedo (Bragança)

O Santuário de Santa Ana, localizado na Freguesia de Meixedo, apresenta arquitectura religiosa, vernácula e do séc. 20. Capela de planta rectangular composta por nave única e capela-mor, interiormente com iluminação unilateral e com tectos de madeira. Fachada principal terminada em empena, encimada por sineira e rasgada por portal de verga recta. Fachada lateral esquerda cega e a direita rasgada por porta travessa de verga recta e janela de capialço, abrindo-se uma outra na capela-mor; a posterior é cega e termina em empena. No interior possui púlpito no lado do Evangelho e retábulo-mor barroco, em talha policroma, de planta recta e um eixo.

Visitar o Trilho Pedestre dos Pombais - Macedo do Mato

O trilho Pedestre dos pombais começa no largo da Junta de Freguesia de Macedo do Mato, segue para Oeste até encontrar a Ribeira de Vale de Crasto, que acompanha para jusante. Ao chegar a um entroncamento, segue-se pela esquerda, tomando depois o caminho da direita que sobe entre o olival. No corte seguinte, desce-se para o Regato do Borteal, que atravessamos, contornando o Cabeço da Barreira pela direita e seguindo na direção de Sanceriz. Ao passar o centro da aldeia observam-se várias fontes de mergulho, pombais, o pelourinho e a Igreja Matriz. É também possível um desvio ao moinho de água de Sanceriz.  À saída da aldeia contorna-se o Cabeço da Forca pela direita, descendo para a Ribeira de Vilalva e seguindo por um caminho rural que acompanha esta ribeira para Frieira (a montante). Ao atravessar a ponte românica, surge à nossa esquerda um outro moinho de água, recentemente restaurado. Continuando em frente, passa-se a capela de S. João, a Igreja Matriz e o pelourinho de Frieira.
Ao chegar ao cruzeiro, toma-se o caminho da esquerda, que conduz o caminhante de regresso a Macedo do Mato. Novamente encontramos Olival e a Ribeira de Vale de Crasto que agora seguimos para montante.