Pesquisar neste blogue

26 março 2019

24 março 2019

Visitar o Lavadouro de Rio de Onor


Visitar a Igreja de São João Baptista - Rio de Onor

A Igreja de São João Baptista, localizada na Freguesia de Rio de Onor, é uma construção do século XVI. O frontão triangular é truncado pela sineira dupla e encimado por um relógio e cruz.
Esta igreja é semelhante, no seu exterior, à sua vizinha Igreja de Rihonor de Castilla, situada a cerca de 500 metros. Esta semelhança vem confirmar o facto de estas duas aldeias serem consideradas como uma só, de tal forma que é costume designarem por Rio de Onor de Cima (a parte espanhola) e Rio de Onor de Baixo (a parte portuguesa)

Visitar a Aldeia Típica de Rio de Onor

A aldeia de Rio de Onor está inserida no Parque Natural de Montesinho sendo atravessada pela fronteira com Espanha. De um lado, Rio de Onor, do outro, Rihonor de Castilla. Esta aldeia comunitária é uma das mais bem preservadas do Parque Natural de Montesinho, com casas típicas serranas em xisto com varandas alpendradas, muito bem recuperadas.  A aldeia raiana é atravessada pelo rio Onor, também conhecido como rio Contensa, e a sua praia fluvial convida a momentos de descanso, junto às águas límpidas do rio!
Em rio de Onor, descubra a Ponte Romana, a Igreja Matriz, o forno, a forja e os moinhos comunitários.
O artesanato típico da aldeia engloba peças de cestaria e carpintaria e na gastronomia destacam-se os saborosos enchidos. Das tradições ancestrais de Rio de Onor merecem uma menção o rionorês, dialeto que nasceu da mistura do castelhano e do português e que, ainda hoje, é falado na aldeia; e a Festa dos Reis (6 de janeiro), um rito da puberdade no qual participam os rapazes solteiros.

23 março 2019

Visitar a Aldeia Típica de Guadramil - Rio de Onor

Guadramil é uma aldeia típica transmontana, localizada na freguesia de Rio de Onor.
É uma aldeia comunitária em pleno Parque Natural de Montesinho, que mantém as casas de traça típica e um dialecto praticamente extinto chamado Guadramilês.
Faz fronteira com duas aldeias espanholas, Riomanzanas e Santa Cruz de Los Cuerragos e com três aldeias portuguesas: Rio de Onor, Deilão e Petisqueira.
O relevo é bastante acidentado. A vida selvagem é composta essencialmente por corsos, javalis, raposas, coelhos, lebres, lobos, perdizes, melros, estorninhos, pintassilgos, lagartos e cobras.
Esta aldeia, foi durante muitos anos, uma aldeia comunitária, onde os seus habitantes repartiam o moinho, a forja, o rebanho e algumas tarefas agriculas. Neste momento, é habitada por cerca de trinta pessoas

Visitar o Santuário de Nossa Senhora da Assunção - Rebordãos



22 março 2019

Visitar o Pelourinho de Rebordãos

O Pelourinho de Rebordãos localizado no lugar de Pelourinho, na freguesia de Rebordãos, terá sido construído na Idade Média.
Os degraus, primitivamente em xisto, foram refeitos em granito. O fuste, decorado com semiesferas, é oitavado e apoia um capitel de forma cúbica com arestas ligeiramente côncavas. Por cima do capitel pode-se observar uma pequena pirâmide.
Este Pelourinho encontra-se classificado como Imóvel de Interesse Público.

Visitar a Igreja de Nossa Senhora da Assunção - Rebordãos


20 março 2019

Visitar o Castelo do Tourão - Rebordãos

O Castelo do Tourão, localizado na Freguesia de  Rebordãos, situa-se num pequeno cabeço em esporão, na encosta e no limite nordeste da serra da Nogueira. A primeira ocupação do local terá sido um pequeno povoado fortificado, do Bronze Final ou Idade do Ferro, de que restam escassos vestígios.
A segunda fase de ocupação corresponde à edificação de um pequeno castelo roqueiro medieval, cuja ocupação se prolonga à época moderna. Deste castelo roqueiro restam ainda evidentes vestígios de estruturas, que embora muito derrubadas, ainda se preservam nos alicerces e alguns panos de muros de dimensão considerável.

17 março 2019

Visitar o Pelourinho de Rebordainhos

O Pelourinho de Rebordainhos, terá sido erguido no século XVI. E está sobre um soco formado por dois degraus quadrangulares, assenta o fuste quadrangular de ângulos chanfrados, possuindo a meio um arco de ferro. O remate é quadrado, com as faces rebaixadas, apresentando como decoração em baixo relevo uma cara e o que parece ser uma cruz de Santo André. Encontra-se classificado como Imóvel de Interesse Público

Visitar o Nicho de Nossa Senhora dos Caminhos - Rebordainhos


Visitar a Igreja de Santa Maria Madalena - Rebordainhos

A Igreja de Santa Maria Madalena, localizada na Freguesia de Rebordainhos, foi provavelmente construída no século XVII e é composta por um plano longitudinal com nave, coro e sacristia estreita e rectangular, localizada nas proximidades.

Visitar a fonte de Rebordainhos


13 março 2019

Visitar a Igreja de Nossa Senhora da Assunção - Quintela de Lampaças

A Igreja de Nossa Senhora da Assunção, é um templo razoavelmente amplo e de sóbria traça a um gosto tipicamente “braganção”: na bisonha frontaria abre-se apenas um singelo e liso pórtico em arco redondo (actualmente quase ultrapassado pelas dificuldades técnicas na sua execução), contrastando as mais ou menos robustas aduelas com o restante aparelho, miúdo e irregular (no xisto ou brecha local); ao alto, o invariável campanário de dupla sineira. Flanqueando este templo sobressai uma algo maltratada casa solarenga, de belas janelas molduradas a um gosto que se afigurará barroco e setecentista. 

Visitar a Fonte de Quintela de Lampaças


Visitar o Cruzeiro de Quintela de Lampaças

O Cruzeiro de Quintela de Lampaças encontra-se assente sobre embasamento quadrangular de quatro degraus.

07 março 2019

Visitar a Fonte de Mergulho de Nossa Senhora da Ribeira - Quintanilha


Visitar a Capela de Nossa Senhora da Ribeira - Quintanilha

A Capela de Nossa Senhora da Ribeira, localizada na Freguesia de Quintanilha, terá sido erigida no segundo quartel do século XIII.
As grandes alterações estruturais e, sobretudo, do programa decorativo da Capela da Senhora da Ribeira datam da primeira metade do século XVI, época em que parte da planimetria foi alterada e foi executado um conjunto de pinturas murais de grande qualidade. O retábulo-mor é já da centúria de Seiscentos.
A capela, de planta longitudinal, apresenta fachada principal em empena, truncada pela disposição de uma dupla sineira, com portal em arco apontado com várias arquivoltas. As fachadas laterais possuem beiral, sendo rasgadas por portais em arco de volta perfeita.
O espaço interior, coberto por tecto de madeira decorado com pinturas e motivos em talha, divide-se em três naves de seis tramos marcadas pela disposição de colunas e pilares. Possui púlpito de granito do lado do Evangelho com as faces gravadas em relevo. O arco triunfal quebrado abre para a capela-mor, mais estreita e baixa que o corpo da igreja.
A capela-mor possui ao centro o altar com sacrário maneirista ladeado por quatro colunas. Na parede testeira e no pano murário do lado do evangelho foram descobertos, em 1978-1979, os painéis quinhentistas de pintura mural de temática mariana e cristológica.

Visitar a Igreja de São Frutuoso - Pombares

A  Igreja  de  São  Frutuoso,  localizada na Freguesia de Pombares, é  um  templo  de  porte mediano e traça austera, possivelmente de 1717.

05 março 2019

Visitar o Tanque de Pinela


Visitar a Quinta das Colmeias - Pinela

A "Quinta das Colmeias", espaço de turismo rural, localizado na Freguesia de Pinela, está inserida na natureza em estado puro, onde apetece fazer desporto, ler um livro e, simplesmente, relaxar. Próxima de locais de culto, cristão e judaico, facilita o alimento da alma. A produção de produtos agrícolas no modo biológico, permite a confecção de refeições tradicionais de excelente qualidade.

Visitar o Polidesportivo de Pinela


Visitar a Igreja de São Nicolau - Pinela


Visitar o Forno Comunitário de Pinela

O antigo forno comunitário de Pinela de cozer louça de barro poderá ter mais de um século.
Foi durante anos a fio local de finalização do trabalho das cantareiras locais, usado normalmente, em grupo, onde era cozida toda a produção artesanal de louça de barro de Pinela, realizada por várias oleiras, os alguidares, vasos, cântaros, e outros recipientes.
Era uma verdadeira arte enfornar a louça. Conta a população local que deste pequeno forno saia uma quantidade de louça imensa. As oleiras colocavam os cântaros e alguidares maiores na base e a partir daí faziam o enchimento até chegar ao cimo, colocando as peças mais pequenas dentro das maiores. A louça entrava misturada, cada oleira tinha a sua própria marca pelo que não havia confusões na hora de separar as peças.
Cabia aos homens ir buscar a lenha ao monte para arrojar o forno a elevadíssimas temperaturas. Era habitual a população reunir-se à volta do forno enquanto este cozia.
O forno mantém-se ainda em boas condições e mesmo não sendo atualmente utilizado, continua a ser um marco de enorme importância para a identidade cultural, social e económica da localidade.

04 março 2019

Visitar o Fontanário do Largo de Santo Estevão - Pinela


Visitar o Castelo de Alfenim - Pinela

O Castelo de Alfenim, localizado na Freguesia de Pinela foi um povoado fortificado de grandes dimensões situado numa crista quartzítica que se eleva aos 960 metros de altitude. Esta localização confere-lhe um excelente controlo geoestratégico sobre o relevo envolvente que compreende uma extensa área planáltica. A plataforma interna apresenta uma planta com uma configuração aproximadamente subcircular e é cercada por uma linha de muralha cujos vestígios são facilmente detectados a partir de um talude e de alguns derrubes pétreos. Genericamente, essa linha circunda o povoado em toda a sua extensão. Uma prospecção de superfície permitiu recolher alguns fragmentos cerâmicos que balizam a ocupação deste povoado entre a Idade do Ferro e a Idade Média.

Visitar o Rio Baceiro - Parâmio

O rio Baceiro é um rio internacional que nasce em Espanha a cerca de 1600 m de altitude,  atravessa o Parque Natural de Montesinho. O rio Baceiro é um afluente da margem esquerda do rio Tuelae marca a fronteira entre os concelhos de Vinhais e de Bragança passando na Freguesia de Parâmio.

02 março 2019

Visitar a Ponte de Parâmio


Visitar a Igreja de São João Baptista - Parâmio


Visitar a Casa do Cruzeiro - Parâmio

Antiga casa de lavoura a Casa do Cruzeiro está situada no coração da pequena aldeia de Maçãs, na freguesia de Parâmio, foi restaurada com primor, e serve para turismo rural. 
Um espírito romântico, dos tempos de outrora, foi conseguido com a utilização de móveis e objectos antigos misturados com recordações de viagens e móveis contemporâneos para a decoração individualizada de cada quarto.