Pesquisa personalizada

26 janeiro 2010

Visitar o Castelo do Alvito

O Castelo do Alvito localizado na Freguesia e Concelho do Alvito, Distrito de Beja, domina uma elevação nas planícies a nordeste da cidade de Beja. Este monumento com função militar e de residência levou a que também seja classificado como paço fortificado.
Em 1475, D. Afonso V outorgou o título de barão de Alvito a João Fernandes da Silveira, poucos anos mais tarde o soberano concedeu-lhe o direito de aí construírem um castelo, outorgando-lhe o senhorio da vila e dos povoados vizinhos. O Castelo terá começado a ser construído em 1494 e terminaram em 1504, dez anos depois.
Após o terramoto de 1755 que lhe causou danos, D. Maria Bárbara de Menezes promoveu-lhe trabalho de recuperação em 1777. Durante as guerras Liberais, o castelo foi danificado em 1834, tendo recebido obras de recuperação ao nível de estuque e pintura.
No século XX, o castelo foi classificado como Monumento Nacional por Decreto de 16 de Junho de 1910. Após a implantação da República, o Ex-soberano D. Manuel II, integrou o castelo ao património da Casa de Bragança, em 1915, no qual está compreendido até hoje. A partir de 1941 levou obras de consolidação, com reconstrução de ameias e rebocos, a reparação dos telhados e demolição de paredes de alvenaria.

Após a revolução dos Cravos de 25 de Abril de 1974, as dependências do castelo foram ocupadas pela Comissão de Moradores de Alvito, que promoveu obras de adaptação no primeiro e segundo piso.
Em 1980 e 1981, sofre novas obras de reparação de panos da muralha, dos rebocos, coberturas, portas.
Desde 1993 o castelo requalificado passou a ser um dos estabelecimentos das Pousadas de Portugal - Pousada do castelo do Alvito.


Características

O Castelo é um edifício misto de arquitectura militar e residência apalaçada, onde se identificam influências Islâmicas, Góticas e manuelinas.
De planta rectangular, com 4 torreões cilíndricos ameados nos vértices, os lados definem um pátio interior onde se ergue, a noroeste, a Torre de Menagem, adossada ao pano da muralha. O alto dos muros é percorrido por um adarve constituído por parapeito alteado com merlões onde se rasgam as seteiras. As fachadas sudeste e sudoeste, em alvenaria, caracterizam-se como as de um palácio; as de nordeste e noroeste como muralhas unindo as torres. As características manuelinas e islâmicas são identificadas por algumas janelas em arco de ferradura, maineladas, inscritas em arco conupial, com aduelas em tijolo, e pela decoração naturalista dos capitéis.
A porta principal, em arco chanfrado, ostenta, na parte superior, uma epigrafia informando que o castelo foi iniciado no reinado de D. João II e terminado no de D. Manuel I. Era servida originalmente por uma ponte levadiça sobre o fosso, acedendo.se à praça de armas onde se destaca, do lado sul, uma escadaria de acesso à chamada Sala dos Veados, a capela e os aposentos das torres.
A Torre de menagem, originalmente mais alta do que o conjunto, apresenta planta quadrada em 3 pavimentos: um térreo e dois superiores, onde se rasgam janelas gradeadas.

Fontes consultadas: Wikipédia, sitio da Câmara Municipal de Alvito

Sem comentários:

Enviar um comentário