Pesquisa personalizada

20 abril 2011

Visitar Arruda dos Vinhos

Arruda dos Vinhos é uma vila portuguesa no Distrito de Lisboa com cerca de 5 800 habitantes.
É sede de um pequeno município com 77,71 km² de área e 11 795 habitantes (2006), subdividido em 4 freguesias (Arranhó, Arruda dos Vinhos, Cardosas e Santiago dos Velhos). O município é limitado a norte pelo município de Alenquer, a sueste por Vila Franca de Xira, a sul por Loures, a oeste por Mafra e a noroeste por Sobral de Monte Agraço.
Um documento de 1172 de doação da vila de Arruda à Ordem de Santiago, mandado lavrar por Dom Afonso Henriques, parece constituir o documento oficial mais antigo encontrado até ao momento, no que respeita à “fundação” jurídica do Concelho.
No âmbito da Leitura dos Forais Novos, Dom Manuel atribuiu, em 1517, o Foral à vila de Arruda.

Pequena Resenha Histórica
Situada num vale fértil e ameno, a antiga vila de Arruda dos Vinhos deslumbra, não só pela sua rica história, mas também pela conhecida hospitalidade das suas gentes. É possível percorrer as ruelas da zona histórica de Arruda e sentir o mistério e a magia da Idade Média portuguesa. Aqui e ali, a toponímia das ruas, dos terreiros e dos recantos, sugere-nos a existência de antigos paços reais. Do primeiro monarca, resta-nos o testemunho de um documento de doação da vila à Ordem Religiosa e Militar de Santiago em 1172, comprovando-se, efectivamente, a importância e notoriedade que a povoação detinha já na época. Foi esta Ordem que constituiu um verdadeiro motor de desenvolvimento rural na região, ao fazer instituir um convento no Sítio do Vilar, destinado a acolher as esposas dos Cavaleiros que partiam para Sul, durante a efeméride da Reconquista. Estas dedicavam-se à exploração agrícola, através do arrendamento de terras, promovendo, deste modo, a dinamização da agricultura, especialmente o cultivo da vinha, dadas as características excepcionais desta zona para este tipo de actividade.
Não só Arruda dos Vinhos constituiu desde tempos ancestrais um importante pólo de produção vinícola, como também por estas paragens se têm vindo a constatar vestígios de uma importante rota ancestral de comercialização deste produto, sobejamente apreciado, aquém e além-mar. Dessa rica herança, subsiste ainda hoje o desenvolvimento e a expansão da actividade vitivinícola numa grande parte do território do concelho.
Por tudo isto, ainda hoje, nas aldeias, casais e quintas que rodeiam e completam a harmonia dos vales, trabalham-se afincadamente os campos, cultivam-se as várzeas férteis, e preparam-se os vinhedos para as célebres e fartas colheitas de Outono que tão bem tipificam e enchem esta terra de cor. Deste longo ritual de labor e sabedoria resulta anualmente em Novembro, a Festa da Vinha e do Vinho.

LinkO que Visitar

Na Freguesia de Arranhó:
Igreja de São Lourenço
Santuário de nossa Senhora da Ajuda

Na Freguesia de Arruda dos Vinhos:
Aqueduto
Capela de Nossa Senhora do Monte
Capela de São Lázaro
Chafariz
Hospital e Igreja da Misericórdia
Igreja
Memorial aos Combatentes da Grande Guerra
Moinho de Vento das Corredouras
Praça de Touros José Marques Simões
Torre do Relógio

Na Freguesia das Cardosas:
Igreja de São Miguel Arcanjo
Miradouro das Cardosas
Moinho de Vento

Na Freguesia de São Tiago das Velhas:
Capela das Carvalhas
Igreja
Moinho de Vento do Casal dos Calhandros


Onde dormir:
Quinta de Santa Maria
Hospedaria Anagri

Sem comentários:

Enviar um comentário